Você já ouviu falar em CVV? Trata-se do Centro de Valorização da Vida, uma associação civil, sem fins lucrativos, que tem como principal objetivo prestar apoio emocional e prevenção ao suicídio. A ideia é que pessoas que precisam de ajuda procurem a CVV, que mantém a comunicação em total sigilo.

O Centro de Valorização da Vida foi fundado em 1962, em São Paulo, e desde então tem se difundido por várias cidades. Sua contribuição para a sociedade foi tamanha que, em 1973, o CVV foi reconhecido como Utilidade Pública Federal. É importante, também, deixar bem claro que o atendimento prestado é totalmente gratuito, pois funciona a partir de voluntários que apoiam essa causa e querem contribuir nesse auxílio às pessoas.

No site do CVV é possível entrar em contato através de diferentes meios. As informações são bem distribuídas e fáceis de serem encontradas. Se você precisa conversar com alguém sobre algum problema, basta escolher a forma de comunicação que mais lhe agrada, seja por meio do chat, telefone, Skype, e-mail ou por um endereço.

A seguir, procuraremos conhecer melhor o Centro de Valorização da vida, considerando suas principais áreas de atuação, qual seu foco, quem deve procurar sua ajuda, os principais motivos para contatar a organização e, por fim, como se tornar um voluntário. Conheça melhor essa organização que está fazendo a diferença em todo o Brasil.

CVV - apoio emocional e prevenção do suicídio

Centro de Valorização da Vida – a quem e como ajudam?

O CVV tem como objetivo, como a própria sigla sugere, estimular a valorização da vida naqueles que têm dificuldades de se sentirem dessa maneira. Por isso, eles prestam serviço voluntário e gratuito de apoio emocional, ou seja, estabelecem um diálogo com o outro de maneira compreensiva e de doação. O voluntário, então, busca dialogar com o indivíduo de forma que demonstre compreensão a ele e, assim, valorizando sua vida.
Essa organização foi ganhando certo destaque e, desde 1977, passou a se expandir para outras cidades do país, além de São Paulo. Um dos principais objetivos do CVV é realizar a prevenção contra o suicídio.

Outra dúvida recorrente sobre o CVV é se a sua causa é apenas a luta contra o suicídio. Na verdade, não. Embora haja uma preocupação maior com a questão da prevenção ao suicídio, o objetivo é encorajar aqueles que passam por dificuldades, dores, dificuldades e até mesmo alegrias e descobertas, mas não têm com quem contar e compartilhar e, por isso, acabam desvalorizando a vida por essas circunstâncias. A partir do contato estabelecido – que pode ser feito de diferentes formas, como veremos mais adiante – os voluntários demonstram se importar com a vida do outro, os ajudam em dificuldades e os ensinam que sua vida vale muito.

Como falar com o CVV

Há várias formas de contatar o CVV. O objetivo é deixar a pessoa confortável para escolher a forma de comunicação que lhe seja mais agradável. Em todas as esferas de comunicação, a pessoa é atendida por um voluntário. A conversa é mantida em completo anonimato, sigilo e, acima de tudo, respeito. Vamos conhecer melhor cada uma dessas formas:

Converse via chat com o CVVCentro de Valorização da Vida chat

Os voluntários são treinados para conversar com todas as pessoas necessitadas de ajuda e apoio emocional. Os chats apresentam horários de domingo aos sábados, e os horários disponíveis podem ser consultados no link onde é possível iniciar o chat. Se você precisa desse apoio, não deixe de conferir!

Ligue para o CVV

Centro de Valorização da Vida telefone

Um dos meios de comunicação com o CVC mais utilizados é o telefone. Ao discar 141, você pode conversar diretamente com um voluntário da organização.

Além disso, em 2015, o Centro de Valorização da Vida inaugurou o primeiro número sem custo de ligação para prevenção ao suicídio: o atendimento pelo telefone 188. Inicialmente restrito apenas ao Rio Grande do Sul, isso representou um grande avanço e com o tempo. Atualmente estendeu-se para todo o Brasil.

Endereço do CVV

CVV postos

Para aqueles que preferem um contato pessoal, sem ser por telefone ou chat, talvez o melhor seja procurar postos da CVV mais próximos de você. Você pode conferir neste link os postos e horários de atendimento.

Fale pelo Skype ou e-mail com o CVV

Outras formas de contatar o CVV

Além dessas formas, se você precisar de algum tipo de ajuda emocional, você também pode conversar por Skype com um voluntário do Programa de Apoio Emocional do CVV, conversar por e-mail, podendo falar tudo o que precisar e, ainda, enviar uma carta a partir dos endereços dos postos.

A linha da vida (CVV) - prevenção do suicídio e apoio emocional

Como ser um voluntário?

Para ser um voluntário do Centro de Valorização da Vida, não há muitos mistérios! É preciso ter mais de 18 anos de idade e apenas quatro horas por semana disponíveis para ajudar as pessoas. Para ser plantonista do Programa de Apoio Emocional do CVV, é preciso realizar um curso gratuito de preparação em uma das sedes da organização. Esses voluntários atuam, principalmente, no atendimento por telefone, Skype e chat.

Além disso, é possível ser um voluntário-especialista. Nesse caso, a pessoa auxilia o CVV através de conhecimentos e recursos próprios, como divulgação, captação de recursos e tecnologias.

Pode-se fazer a inscrição para ser um voluntário na página do CVV, é bem simples!

Considerações finais

Através desse artigo, buscamos divulgar o trabalho da organização Centro de Valorização da Vida. Temos consciência do quanto pessoas precisam de apoio e auxílio emocional. Através desse órgão, elas podem ter acesso a esse apoio e descobrirem que a sua vida vale mesmo a pena. Por isso, não deixe de compartilhar as informações do CVV com quem precisa de ajuda e, também, com pessoas que possam ajudar a organização a alcançar ainda mais pessoas.

 

Fontes:

http://www.cvv.org.br/index.php
http://cvv141.blogspot.com.br/
http://www.cvv.org.br/seja-voluntario-cursos.php

 

Centro de Valorização da Vida – Prevenção do Suicídio e Apoio Emocional
2.8 (55.71%) 14 votes