fbpx

10 Coisas que pessoas com transtorno bipolar gostariam que você soubesse7 min read

Ouça o artigo!

Um transtorno mental, como o transtorno bipolar, sempre é carregado de estigmas e mitos. Todo mundo acaba se tornando um “especialista” no assunto e dando palpites sobre o problema.

É comum fazermos ou dizermos coisas, que consideramos como bons conselhos, para nossos amigos e familiares que sofre de uma doença mental. No entanto o resultado é exatamente o contrário do esperado: fazemos com que suas condições sejam ainda mais difíceis de lidar.

Como já foi dito no início do artigo, o transtorno bipolar é envolto por muitos equívocos. A maioria de nós entende que as pessoas com transtorno bipolar sofrem de depressão e mania de uma forma muito simplista.

Precisamos entender que nada, incluindo o transtorno bipolar, é tão claro quanto parece. As pessoas que sofrem dessa desordem lutam contra muitas coisas além desses dois estados aparentemente conhecidos.

Precisamos ter o cuidado, portanto, de não virar um fardo extra para eles carregarem, caso não possamos ajudá-los!

Leia abaixo algumas coisas que precisamos entender sobre as pessoas que sofrem de transtorno bipolar:

1. Todo mundo tem altos e baixos. O transtorno bipolar não é só isso!

Esse transtorno vem carregado de outras coisas, como sentir-se ansioso, irritável, incapacidade de dormir, sentimentos de inutilidade e pensamentos suicidas.

Às vezes, os altos e baixos acontecem ao mesmo tempo. Isso que já foi descrito como “explodir em câmera lenta”. Imagine o como é doloroso não ser capaz de entender em que estado está sua mente! Você estar eufórico e desolado ao mesmo tempo.

Você simplesmente não consegue fazer sua mente parar de arrasar a si mesma. Além disso, seus episódios podem ser fisicamente dolorosos. Portanto não, não está tudo em sua cabeça!

2. Não, episódio de mania não é algo divertido

Algumas pessoas vêm com discursos como: “Graças a Deus, você não está deprimido o tempo todo. Pelo menos, você estava cheio de energia nos momentos felizes. Isso deve compensar os dias de depressão ”.

Anúncio

Embora ter muita energia seja uma coisa muito boa, pode ser perigoso quando você não tem controle sobre suas ações naquele momento de “alta”.

Imagine estar cheio de uma imensa energia, perdendo o contato com a realidade. Você está irritado, você está com raiva, você não consegue fazer com que seu corpo pare e tenha descanso. 

Você está acordado quando o mundo está dormindo. Você está esgotado, mas essa energia não te deixa dormir! Você toma decisões que em uma situação normal você não tomaria. Porém, no momento sua mente racionaliza e justifica essa decisão.

Esses períodos de gasto imenso de energia, de pensamentos e ações irracionais e de confiança excessiva têm um impacto muito grande em seus relacionamentos familiares, na vida social e na estabilidade financeira. Então não, mania não é divertido!

3. Se os episódios de seu amigo são mais fortes ou diferentes dos de alguém que você conhece, isso não significa que ele esteja exagerando

O transtorno bipolar tem uma ampla gama de sintomas e se manifesta de diferentes maneiras. Os sintomas de outra pessoa não podem e não devem ser usados ​​como referência para outra pessoa.

4. Eles não estão simplesmente sendo preguiçosos

Sabe quando quando eles se deitam na cama depois de sofrer episódios de euforia ou durante os períodos de depressão? Isso não significa que eles não querem ou não estão fazendo qualquer esforço.

Eles sabem que têm dezenas de coisas para fazer, prazos para cumprir, etc. Porém, nesse momento, a vida para eles é sombria (talvez essa expressão não seja a mais apropriada).

Na maioria das vezes eles simplesmente não conseguem encontrar forças para levantar seus corpos nem para ir ao chuveiro!

5. Pessoas que sofrem de transtorno bipolar, assim como outras doenças mentais, não podem simplesmente controlar ou sair disso

Em primeiro lugar, se eles tivessem a capacidade de dizer a seus cérebros “Não, eu não quero estar com esse humor”, eles não seriam bipolares.

Anúncio

Às vezes, os episódios bipolares simplesmente os atingem e eles não podem só dizer à sua mente algo como “pare com isso, este não é o lugar ou a hora certa”.

6. Períodos de depressão, mania e estados mistos não definem as pessoas que sofrem de transtorno bipolar

Eles não são de forma alguma diferentes de você e eu, porém precisam de ajuda profissional, compreensão e apoio. Isso não significam que eles têm mentes fracas ou perderam sua capacidade de pensar e tomar decisões.

Viver com transtorno bipolar mostra que eles são fortes e que cada tomada de ar é um sinal de vitória. Vitória de uma batalha vencida entre várias outras na guerra que eles estão lutando.

Então, ao invés de tornar suas batalhas mais difíceis com nossa crítica e conselhos de exercícios e dietas que irão “curá-los”, vamos tentar estar lá como um apoio. Afinal nunca vamos realmente entender o que eles estão passando.

7. Não fique “pisando em ovos”

Confie em mim, eles são fortes. Eles não vão quebrar. Se eles te deixarem com raiva, avise-os. Não tente evitar falar sobre as coisas importantes porque acha que isso pode prejudicá-los.

8. Nunca é sua culpa

Quando seu amigo bipolar estiver mostrando sinais de humor depressivo, não fique se desculpando (“o que há de errado com você? O que eu fiz de errado? Eu disse alguma coisa? Por que você está assim?”).

Por favor, entenda que eles não podem sair desses estados de humor. Se você fizer várias perguntas que eles realmente não podem responder, só irá piorar ainda mais o seu humor ou irá fazer com que sintam-se culpados.

9. A maioria das pessoas com transtorno bipolar deixa de levar seus medicamentos a sério

Um dia eles podem esquecer de tomá-los devido à fase que estão passando. A fase da mania os faz pensar que tudo está bem e que eles não precisam mais das drogas.

Por mais que a gente os ame e queira cuidar deles, não tente fazê-los sentirem-se culpados por esquecer de tomar seus remédios. 

Você pode explicar-lhes gentilmente como os medicamentos lhes são benéficos e porque devem usá-lo ou fazer terapia. Honestamente, é doloroso para alguns ter que ficar usando remédios por um longo período. Sem contar que alguns realmente não podem pagar!

Anúncio

Então, antes de tentar culpar seu amigo por não tomar seus remédios, pense nos fatores externos e tente explicar que ele precisa continuar usando-os para evitar a recaída.

Explique que eles não devem parar de usar uma droga sem consultar um médico, mas sempre de uma forma gentil e sem parecer que está “pegando no pé”.

10. Não use o distúrbio para justificar o comportamento deles

Se seu amigo está muito chateado e grita com você, não diga “eu entendo que você está se comportando assim por causa da sua doença”.

Não se refira às suas ações como “comportamento de bipolar”. Eles sabem que você fez algo errado e, se você sentir que eles estão exagerando, avise-os sem levantar a bandeira bipolar.

Além disso, se o seu ente querido ficar violento, não tente forçá-lo a parar. Saia de perto imediatamente e tente conseguir uma pessoa mais velha ou um médico que possa ajudar.

Fonte: https://www.mentallyaware.org

ATENÇÃO

As informações contidas neste artigo não se destinam a substituir o tratamento com um profissional da saúde qualificado (médico ou psicólogo). As informações devem ser usadas apenas como referência e não servem como aconselhamento médico. Se você está lutando contra algum tipo de transtorno do humor, recomendamos que procure um terapeuta experiente. A combinação de boa informação e terapia fornece a forma mais eficaz de tratamento.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.