Transtorno de Personalidade Antissocial

É muito comum ouvirmos as pessoas dizerem que alguém “é antissocial”, querendo dizer que a pessoa “não se mistura” às outras, que não gosta de eventos sociais, que prefere se isolar.

Isso nos leva a crer, erroneamente, que quem sofre do transtorno de personalidade antissocial é uma pessoa que simplesmente não gosta de ter uma vida social.

No entanto, este transtorno não é nada disso. É importante que você conheça a doença, principalmente se você desconfia que você ou alguém conhecido sofra com esse transtorno, que você vai descobrir o que é agora.

O que é o Transtorno de Personalidade Antissocial

O transtorno de personalidade antissocial (TPAS), ou perturbação da personalidade antissocial, como também é chamado, é uma condição de saúde mental em que uma pessoa tem um comportamento padrão de longo prazo de manipulação, exploração ou violação dos direitos dos outros. Com frequência é um tipo de comportamento criminoso.

Como ocorre em outros transtornos de personalidade, este também causa sofrimento. Porém não só à quem sofre do problema, mas também às pessoas que estão à sua volta.

Este distúrbio é muito mais comum e mais aparente nos homens do que nas mulheres.

Características do transtorno

As pessoas que sofrem do transtorno de personalidade antissocial são enganadoras e intimidadoras nos relacionamentos, não seguem as normas da sociedade e não têm consideração pelos direitos dos outros.

Não é incomum que estas pessoas participem de atividades criminosas e, quando fazem isso, não se arrependem de seus atos ofensivos. Eles também podem ser imprudentes, impulsivos e algumas vezes violentos.

Em geral, estas pessoas só cumprem regras se forem ameaçadas com alguma punição, pois geralmente não dão importância para “jogar de acordo com as regas”.

Pessoas que sofrem do TPAS tem problemas em seguir regras.

Isso faz com que estas pessoas tenham uma tendência a explorar os outros, aproveitando-se de sua boa fé e boa vontade. Sentem-se indiferentes em relação às suas vítimas, podendo até desprezá-las.

Relacionamentos

Por ter pouca ou nenhuma capacidade de ter intimidade com outras pessoas, dificilmente quem sofre deste transtorno terá um relacionamento duradouro. No entanto, se isso acontecer, é provável que envolva algum grau de negligência ou mesmo de abuso.

Anúncio

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Nós supomos que você está de acordo com isso, mas você pode sair, se desejar. Aceitar Leia Mais