Vitamina D: saiba porque ela é tão importante!10 min read

Ouça o artigo!

A vitamina D é uma vitamina extremamente importante. Talvez muito mais do que você imagine. Sua escassez pode impedir que as pessoas permaneçam saudáveis, pois seus sistemas nervoso, muscular e imunológico são diretamente afetados por ela!

Muitas vezes estamos sentindo algo diferente e a última coisa que desconfiamos é que o nível de vitamina D no nosso organismo está baixo. Isso pode nos fazer tratar os sintomas e não a causa.

Você sabe quais são os sinais de que você está com deficiência de vitamina D? E sabe como obtê-la? Vamos explicar isso e muito mais neste artigo. Leia-o até o fim e fique sabendo quais são os benefícios da vitamina D para o nosso organismo!

O que é a vitamina D

Primeiramente vamos entender o que é a vitamina D. Ela é uma vitamina lipossolúvel (solúvel em gordura). Naturalmente não existem muitas fontes de vitamina D. Podemos citar algumas, normalmente de origem animal, como peixes gordurosos, óleo de fígado de bacalhau ou produtos lácteos fortificados. No entanto é muito difícil obter o suficiente apenas pela dieta.

O interessante é que as pessoas também podem produzi-la de forma natural após a exposição ao sol. Por isso ela recebe o apelido de “vitamina do sol”.

O seu corpo cria esta vitamina a partir do colesterol, quando sua pele é exposta à luz solar. Por este motivo, a falta de luz solar pode ter um efeito nocivo no corpo humano. Uma das conseqüências disso é justamente a deficiência de vitamina D.

Figura mostra um jacaré tomando sol, representando a importância de tomar sol para obtermos vitamina D
Tomar sol é muito importante para obtermos vitamina D

Importância da vitamina D

É fundamental que se obtenha uma quantidade suficiente de vitamina D, pois ela promove e regula a absorção de cálcio e fósforo, além de contribuir para o funcionamento normal do sistema imunológico.

Além disso, a “vitamina do sol” tem outros papéis fundamentais no organismo. Entre elas a modulação do crescimento celular, a função neuromuscular e a redução de inflamações. A vitamina D também ajuda a proteger as pessoas contra doenças como a osteoporose e o raquitismo.

Embora casos graves de deficiência de vitamina D, como raquitismo, sejam raros hoje em dia, as pessoas ainda podem ter alguns sintomas.

Quantidade necessária

A ingestão diária recomendada é geralmente em torno de 400-800 UI, mas muitos especialistas dizem que você precisa de mais. Muitos profissionais de saúde aumentaram suas recomendações para a suplementação de pelo menos 1.000 UI por dia.

Anúncio

A deficiência de vitamina D é muito comum. Estima-se que 1 bilhão de pessoas em todo o mundo tenha baixos níveis vitamínicos no sangue. De acordo com uma pesquisa de 2011, 41,6% dos adultos nos Estados Unidos têm deficiência desta vitamina. Esse número subiu para 69,2% para os hispânicos e 82,1% para os afro-americanos.

O Instituto de Medicina dos Estados Unidos recomenda que a quantidade suplementar de vitamina, de acordo com a idade da pessoa, siga a tabela abaixo:

Faixa etáriaCriançasHomensMulheresGravidezLactação
Nascimento aos 12 meses400 UI    
1 a 13 anos600 UI    
14 a 18 anos600 UI600 UI600 UI600 UI600 UI
19 a 50 anos600 UI600 UI600 UI600 UI600 UI
51 a 70 anos 800 UI800 UI  
71 anos ou mais 800 UI 800 UI

Pessoas com maior risco de ter insuficiência de vitamina D

A deficiência de vitamina D é incrivelmente comum. Principalmente nas cidades mais distantes do equador e que tem muitos dias nublados, é comum que a população tenha uma taxa deficiente de vitamina D no organismo. Apesar disso, a maioria das pessoas não tem consciência disso.

Os fatores de risco mais comuns para a insuficiência de vitamina D são os seguintes:

  • Excesso de peso ou obesidade
  • Viver longe do equador, em um lugar que há pouco sol durante a maior parte do ano
  • Não comer ou comer pouco peixe ou beber pouco leite
  • Sempre usar protetor solar ao sair ou usar roupas que cobrem a maioria de sua pele
  • Envelhecimento (a produção de vitamina D na pele de pessoas mais idosas é menos eficaz que na dos jovens)
  • Pele escura (Pessoas com pele mais escura tendem a ter níveis mais baixos de vitamina D do que aquelas com pele clara)
  • Pressão alta
  • Doenças autoimunes
  • Doenças inflamatórias do intestino
  • Problemas nos rins
  • Bebês alimentados exclusivamente com leite materno (por mais controverso que pareça, é isso mesmo. Bebês que são exclusivamente amamentados tem maior probabilidade de ter um nível inadequado de vitamina D)

Sintomas de deficiência de vitamina D

A maioria das pessoas não sabe que elas tem deficiência desta vitamina, afinal os sintomas geralmente são sutis. Você pode não perceber facilmente, mesmo que isso tenha um significativo impacto negativo na sua qualidade de sua vida.

Segue uma lista com alguns dos principais sintomas de deficiência de vitamina D:

1. Dor óssea, articular ou nas costas

Figura mostra homem com dor nas costas e o texto "dores nas costas podem indicar deficiência de vitamina D"
Dores articulares, ósseas e nas costas podem indicar deficiência de vitamina D

Dor óssea e dor nas costas podem ser sinais de um nível insuficiente de vitamina D no sangue, pois ela está envolvida na manutenção da saúde dos ossos através de vários mecanismos. Afinal, ela melhora a absorção de cálcio em seu corpo.

Pesquisadores descobriram que aqueles com uma deficiência da vitamina são mais propensos a ter dor nas costas, o que limita suas atividades diárias.

2. Fadiga e cansaço

Sentir-se cansado pode ter muitas causas. A falta de vitamina D pode ser uma delas. Infelizmente, isso é ignorado com frequência como uma causa potencial.

Anúncio

Se você tem sentido cansaço excessivo e fadiga, fique de olho,  pode ser um sinal de insuficiência de vitamina D. Tomar suplementos pode ajudar a melhorar os níveis de energia. Mas antes, fale com seu médico para que ele peça exames que possam comprovar que é este o caso.

3. Depressão

Humor deprimido (depressão) também pode ser um sinal de falta desta vitamina. Em estudos de revisão, pesquisadores atribuíram a deficiência de vitamina D à depressão, especialmente em idosos.

Em um teste, 65% dos estudos observacionais encontraram uma ligação entre os níveis baixos da vitamina no sangue e a depressão.

Alguns estudos controlados mostraram que o fornecimento de vitamina D a pessoas com insuficiência ajuda a melhorar a depressão, incluindo a depressão sazonal que ocorre durante os meses mais frios.

Resumindo: depressão está associada a baixos níveis de vitamina D, e alguns estudos mostraram que a adição melhora o humor.

A imagem mostra uma mão segurando um chumaço de cabelo, representando a queda de cabelo causada por falta de vitamina D
A deficiência de vitamina D também pode causar queda de cabelo.

4. Perda de cabelo

A perda de cabelo é frequentemente atribuída ao estresse, o que certamente é uma causa comum. No entanto, quando a perda de cabelo é grave, pode ser o resultado de uma doença ou deficiência nutricional.

A queda de cabelo nas mulheres está associada a baixos níveis de vitamina D, embora ainda haja poucos estudos sobre essa questão.

A Alopecia areata é uma doença auto-imune caracterizada por perda grave de cabelo e pelos de outras partes do corpo. Está associada ao raquitismo, que é uma doença que provoca ossos moles em crianças devido à deficiência de vitamina D.

Baixos níveis de vitamina D estão associados à alopecia e podem ser um fator de risco para o desenvolvimento da doença.

Um estudo em pessoas com alopecia mostrou que níveis de vitamina mais baixos no sangue geralmente estão associados a uma queda de cabelo mais severa.

Anúncio

Ou seja, a perda de cabelo pode ser um sinal de níveis baixos de vitamina D, principalmente em mulheres ou em quem tem alopecia auto-imune.

5. Perda óssea

A vitamina D desempenha um papel crucial na absorção de cálcio e no metabolismo ósseo. Muitas mulheres idosas que foram diagnosticadas com perda óssea acreditam que precisam tomar mais cálcio. Porém elas podem ter deficiência de vitamina D.

A baixa densidade óssea é uma indicação de que o cálcio e outros minerais foram perdidos do osso. A ingestão adequada de vitamina D e a manutenção dos níveis sanguíneos na faixa ideal podem ser uma boa estratégia para proteger a massa óssea e reduzir o risco de fraturas.

Obter a quantidade suficiente dessa vitamina é importante para manter a massa óssea à medida que se amadurece.

6. Dor muscular

As causas da dor muscular são frequentemente difíceis de determinar. Existem algumas evidências de que a deficiência de vitamina D pode ser uma potencial causa de dor muscular em crianças e adultos.

Em um estudo, 71% das pessoas com dor crônica tinham níveis inadequados de vitamina D.

O receptor da vitamina D está presente nas células nervosas, chamadas nociceptores, responsáveis pelo sentimento de dor.

Um estudo em ratos mostrou que a deficiência levou à dor e sensibilidade devido à estimulação dos nociceptores nos músculos.

Vários estudos descobriram que tomar doses elevadas de vitamina D pode reduzir vários tipos de dor em pessoas com deficiência da vitamina.

Portanto existe uma ligação entre a dor crônica e o baixo teor de vitamina D no sangue. Isso pode acontecer devido à interação entre a vitamina e células nervosas analgésicas.

7. Capacidade de cicatrização reduzida

A cicatrização lenta após uma cirurgia ou uma lesão pode ser um sinal de que os níveis de vitamina D estão muito baixos.

Anúncio

Os resultados de um teste em tubo de ensaio mostraram que esta vitamina aumenta a produção de compostos que são cruciais para a formação de nova pele como parte do processo de cicatrização de feridas.

Em um estudo de pacientes que fizeram cirurgia odontológica, alguns aspectos da cura foram comprometidos pela deficiência de vitamina D.

Infelizmente, atualmente há pouca pesquisa disponível sobre os efeitos da suplementação de vitamina D na cicatrização de feridas em pessoas com deficiência desta vitamina.

8. Doença freqüente ou infecção

A figura mostra uma mulher deitada com um termômetro na boca, representando doenças e infecções que podem ser sinal de falta de vitamina D.
Doenças e infecções frequentes podem indicar falta de vitamina D no organismo

A vitamina D desempenha um papel importantíssimo na função imunológica. Um dos sintomas mais comuns de uma deficiência desta vitamina é um risco aumentado de doença ou infecção.

Isso porque um dos papéis mais importantes da vitamina D é preservar seu sistema imunológico para que você possa combater os vírus e bactérias que causam doenças. Ela interage diretamente com as células responsáveis ​​por combater a infecção.

Se você adoecer com frequência, especialmente com resfriado ou gripe, baixos níveis de vitamina D podem ser um fator.

Vários estudos observacionais mostraram uma ligação entre deficiência de vitamina D e infecções do trato respiratório, como o resfriado comum, bronquite e pneumonia.

Como repor a vitamina D no organismo

Como você pôde perceber, muitas vezes temos algum problema e a última coisa que verificamos é a taxa de vitamina D no sangue. Isso ocorre porque os sintomas geralmente são sutis e não específicos. Isso significa que é difícil entender se eles são causados ​​por falta de vitamina D ou por algum outro motivo.

Se você desconfia que tem uma deficiência desta vitamina, é importante conversar com seu médico e medir seus níveis no sangue.

Anúncio

O bom é que, se uma deficiência desta vitamina for a origem, a solução é simples! Afinal, a deficiência de vitamina D geralmente é fácil de corrigir.

Você pode aumentar sua exposição ao sol (cuidado com o excesso), comer mais alimentos ricos em vitamina D ou simplesmente tomar um suplemento. Algumas vezes é necessário tomar um suplemento, apesar de você ter uma alimentação adequada.

Não esqueça que a reposição de vitamina D (ou qualquer outra) deve sempre ser acompanhada por um médico. Somente ele pode verificar a necessidade de reposição e a quantidade adequada.

ATENÇÃO

As informações contidas neste artigo não se destinam a substituir o tratamento com um profissional da saúde qualificado (médico ou psicólogo). As informações devem ser usadas apenas como referência e não servem como aconselhamento médico. Se você está lutando contra algum tipo de transtorno do humor, recomendamos que procure um terapeuta experiente. A combinação de boa informação e terapia fornece a forma mais eficaz de tratamento.

Você também vai gostar:

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.