Medo de ficar sozinho, até que ponto é normal?

O ser humano é um ser social, precisa de outras pessoas ao redor para sentir-se realizado. Muitas de nossas habilidades estão ligadas a outras pessoas, não há como fugir disso.

Os laços que desenvolvemos com outras pessoas enriquecem nossa vida, nos nutrem e são necessários para nosso bem-estar.

Por estes motivos o medo de ficar sozinho é inerente aos humanos. No entanto, isso pode ser um problema se você não puder levar uma vida normal sem ter pessoas ao seu redor.

Independente se esse medo surgiu depois que você se mudou para um país diferente ou depois que o seu parceiro te deixou, se isso chegou ao ponto de sufocá-lo, as coisas não estão bem.

Falaremos mais sobre isso neste artigo. Descubra se o seu medo é normal ou se é algo pelo que você deve se preocupar.

O que significa ter medo de estar sozinho?

O medo de ficar sozinho surge da crença de que você não pode fazer algumas coisas onde é necessário que você fique sozinho. Este medo pode ser tão intenso a ponto de você não conseguir nem se cuidar.

Uma forma deste medo se manifestar é você buscar desesperadamente a companhia de alguém sempre que se encontrar sozinho. Alguns especialistas chamam isso de autofobia (ou “medo de si mesmo”).

Geralmente o medo de estar sozinho é associado a agentes externos. Por exemplo, nos adultos este medo pode andar de mãos dadas com a perda de um ente querido. Ou então pode se manifestar em casos de uma separação sentimental.

Anúncio

Em crianças, alguns especialistas associam este medo à separação. Isso pode se manifestar, por exemplo, quando a criança não consegue compreender que seus cuidadores não vão simplesmente sair e abandoná-los, mas simplesmente sairão por um curto período de tempo.

Definição de autofobia

Primeiramente você precisa entender que o medo de ficar sozinho, a autofobia, não é o mesmo que sentir-se sozinho.

A autofobia é uma fobia especifica. Uma fobia específica é um tipo de transtorno de ansiedade que envolve um medo persistente, irracional e excessivo de um determinado objeto ou situação. Esse medo pode levar a pessoa a evitar a coisa de que tem medo ou sentir intensa ansiedade se for forçada a suportá-la.

No caso da autofobia, é um medo mórbido de ser ignorado, de ser egoísta ou do isolamento. Para uma pessoa diagnosticada com autofobia, a ideia e a experiência de passar um tempo sozinhas podem causar ansiedade severa.

O termo autofobia vem da palavra “auto” (significado próprio) e da palavra “fobia” (significado medo). No sentido literal, então, a autofobia seria quando as pessoas têm medo de si mesmas.

No entanto, não é isso a que se refere a condição de saúde mental autofobia. No campo da saúde mental, a autofobia é quando uma pessoa tem medo de passar um tempo sozinha.

Qual é a diferença entre autofobia e solidão?

Autofobia não é o mesmo que se sentir sozinho, como já falamos. Muitas pessoas experimentam a solidão quando não têm interação social suficiente ou não têm relacionamentos significativos. Algumas pessoas podem sentir-se sozinhas mesmo quando estão em uma sala com outras pessoas.

Sentir-se triste por estas razões é bastante racional e diferente de experimentar a autofobia.

A autofobia é uma ansiedade irracional e severa, desencadeada pela ideia de tempo gasto sozinho, ou sem uma pessoa específica, que afeta a capacidade de uma pessoa em realizar as atividades diárias.

Como superar o medo de ficar sozinho

Abaixo listamos algumas formas de conseguir superar este medo irracional de ficar sozinho. Leia com atenção todos os tópicos, você vai conseguir superar isso!

1. Estar sozinho é uma necessidade humana

Ficar sozinho é bom para sua saúde emocional. Isso significa que é importante procurar algum tempo para ficar sozinho, talvez até diariamente, para recuperar as energias perdidas ao longo do dia.

Anúncio

Um passeio sozinho, assistir a um filme que você gosta, sair para comer sozinho… Aproveite estes momentos para aproveitar a solidão que você (e todo mundo) precisa.

2. Entenda seu medo

O primeiro passo para superar esse medo é uma simples introspecção. É essencial que você entenda o que está passando para poder agir.

Este é frequentemente o passo mais difícil e mais importante, porque você tem uma infinidade de mecanismos de defesa, começando com a simples negação.

Você pode recorrer à negação para tentar ignorar seus medos ou ao passar por períodos estressantes. No entanto, a longo prazo, você não pode esconder isso de você mesmo. Compreenda que entender o que está acontecendo com você é o começo do processo de cura.

3. Aceite seu medo

Se realmente você quer se livrar desse medo de ficar sozinho, você tem que fazer mais do que apenas reconhecer o seu medo. Você também terá que aceitar que isso é uma parte de você.

Este processo não é tão fácil quanto parece e anda de mãos dadas com o perdão.

Você não pode permitir que a culpa tome conta de sua mente, porque o medo, entre outras coisas, faz você crescer. Se você é capaz de encontrar algum valor no medo, você também experimentará o autodesenvolvimento.

Não podemos mudar nada até aceitá-lo. A condenação não liberta, oprime.”

Carl Jung

4. Analise as razões do medo

Todos os medos têm uma origem. É importante para você descobrir qual é a fonte do seu medo. Isso permitirá que você avalie as suas opções em termos de possíveis soluções.

Além disso, saber a origem ajudará você a descobrir o que esse medo está tentando lhe dizer.

Anúncio

Como dissemos antes, o medo de estar sozinho tende a ser causado por uma perda, por uma separação ou pela distância. Na verdade, muitas vezes ele está ligado a outras emoções, como:

  • O medo do fracasso ou um excesso de perfeccionismo e responsabilidade.
  • Um medo de abandono.
  • Um medo do que as pessoas vão dizer ou pensar.

Identificar a causa pode parecer um processo simples. No entanto, a dor que você sente muitas vezes distorce a sua realidade e dificulta o processo de superação do problema. É por isso que é importante ter em mente que você não deve ignorar os seus sentimentos, mas sim trabalhar diretamente nessas emoções.

5. Pense nos aspectos positivos de estar sozinho

Superar seu medo de ficar sozinho não significa necessariamente evitá-lo. Você tem que entender que estar sozinho é uma parte necessária e positiva de sua vida.

Estar sozinho pode se tornar um refúgio onde você pode se conectar consigo mesmo.

Para atingir esse objetivo, você precisa se associar com coisas positivas. Se você fizer isso, seu medo começará a perder sua intensidade.

Além do mais, estar sozinho pode levar a um período de rejuvenescimento em sua vida. Você pode perceber que precisa priorizar o cuidado de si mesmo.

Estar sozinho ajuda você a se entender. Ele traz momentos de paz que você só pode aproveitar sozinho.

6. Ajuda profissional

Às vezes, o medo de ficar sozinho pode se tornar um problema sério. Pode até terminar em depressão, ansiedade e dependência emocional. É por isso que é importante consultar um profissional se você sentir que este medo está fora do normal.

Lembre-se: você é seu melhor companheiro. Sem você, você não seria quem você é. Pode parecer uma coisa óbvia de dizer, mas muitas vezes as pessoas esquecem que são suas melhores amigas.

Só você pode se entender perfeitamente. A única pessoa verdadeiramente indispensável em sua vida é você.

Fontes

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Nós supomos que você está de acordo com isso, mas você pode sair, se desejar. Aceitar Leia Mais